Facebook promete remover fake news que incitem a violência

Companhia informou que está mudando sua política que permitirá retirar tais conteúdos da rede social; Organizações terceiras irão revisar o material

 

O Facebook se comprometeu nessa quarta-feira (18) a remover informações falsas que possam incitar à violência. O anúncio se dá em um momento onde a companhia é cada vez mais cobrada a se posicionar sobre seu papel na divulgação de fake news. Na Índia, oito pessoas foram linchadas e mortas após acusações falsas circularem pelo WhatsApp, que é de domínio do Facebook.

“Há certas formas de desinformação que contribuíram para danos físicos, e estamos fazendo uma mudança de política que nos permitirá retirar esse tipo de conteúdo”, disse o Facebook em comunicado. A política será implementada nos próximos meses.

Em resumo, o Facebook atuará de forma mais ativa para revisar publicações imprecisas ou enganosas, sendo criadas ou compartilhadas com a intenção de causar violência ou dano físico.

Dado o alcance de mais de 2 bilhões de usuários, o Facebook conta com recursos de inteligência artificial para identificar posts potencialmente ofensivos e que propaguem discursos de ódio, mas eles ainda passarão pela avaliação de organizações locais, incluindo agências de notícias e de inteligência que, segundo o Facebook, estão em melhor posição para avaliar tais publicações.

Ao mesmo tempo, ao repassar esta missão para organizações terceiras, o Facebook também se reserva do papel de censor. Até então, a companhia relutava em assumir uma posição definitiva sobre a exclusão ou não de postagens, dizendo temer ferir a liberdade de expressão de seus usuários e, claro, sofrer as consequências disso.

De acordo com o Facebook, publicações como imagens manipuladas e texto poderão ser revisados. Uma vez identificada a publicação, o Facebook, então, irá removê-la, assim como aquelas duplicadas.

A nova política foi anunciada nesta semana, mas o Facebook informou que sua implementação teve início no mês passado. Posts falsos que declaravam que muçulmanos no Sri Lanka estavam envenenando os alimentos dados aos budistas foram removidos após uma investigação.

 

Fonte: IDGNow!

Notícias Sem categoria

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *